segunda-feira, 29 de junho de 2009

Naquele tempo era bom demais...


Pensando cá com meus botões e ouvindo os foguetões da rua lembrei-me do "meu tempo". Naquela época, não sei bem ao certo com quantos ano de vida eu contava, eu só lembro que julho era o mês mais feliz do ano. Bem no comecinho de julho todos entrávamos em férias na escola e era aquela farra, ao contrário de dezembro, no mês de julho ninguém viajava e sempre estávamos todos reunidos brincando, arengando, bagunçando e dando trabalho aos nossos pais.

As brincadeiras eram as mais variadas: havia o resto de fogos do são joão para soltar, podíamos brincar de esconde-esconde, jogávamos vôley com uma rede feita de cordão de estender roupa, corríamos no pega-pega, alugávamos mais de cinco filmes de uma vez só, podíamos andar de bicicleta até mais longe um pouco, íamos aos clubes caicoenses tomar banho de piscina aos sábados, gravávamos músicas nas fitas K7 para depois copiarmos a letra e dublarmos fazendo coreografias, dentre outras. Mas havia ainda outra característica especial do mês julho que era esperar a festa de Sant'ana começar. Esperávamos com a maior ansiedade do mundo a chegada dos parques, esta era maior ainda quando víamos algum brinquedo novo ser montado.

Lembro que todo ano eu fazia um cofrinho com uma margarina seca para juntar alguns trocados para gastar na festa, mas eu nunca conseguia resistir e gastava na outra semana. Ainda me vejo tomando "abença" àquele meu velho tio de oitenta anos que sempre retribuía com um "agradinho" em notas ou moedas. E quem nunca voltou para casa com a boca vermelha de tanto tomar sorvete de máquina? De fato que eles eram super-higiênicos para não dizer o contrário, mas quem se importava? Lembro também da surra e das boladas que eu tomei na cara na primeira vez que eu fui dar uns pulos no balão, nunca esqueci, mas também foi a primeira e última, depois daquela não tinha quem me pegasse no "mortal".

Depois tudo mudou... e em vez de esperar julho para brincar ou para ir à pracinha procurar uma aventura no parque de diversões, nós saímos de casa para procurar as sobras dessa alegria pueril em outras coisas, as vezes em coisas artificiais que nem valem tanto a pena. Talvez ser feliz com pouca coisa,- sem buscar explicação ou sentido para sorrir - seja um dom que pertence apenas às crianças.

Enfim, mais um mês de julho começa e mais uma festa de Sant'ana está se aproximando. Nessa festa eu não terei meu velho tio para pedir abença. Não fico me perguntando quantas voltas eu darei por noite, nem tomo mais sorvete de máquina, mas com certeza eu darei umas voltas pelo parque em busca de aventuras, só para ver qual é... talvez monga, talvez canoão, talvez twister... quem vai comigo? Eu pago duas cervejas geladas depois. =)

6 comentários:

Dalva disse...

Eu irei, mas não esqueça da cerveja!

Tahiane disse...

eu te pago um sorvete de máquina : ]

Icaro disse...

rapaz, esse sorvete é o melhor que tem e pronto.
eu quero ver eu ir numa festa de santana e num comprar um sorvete de uva desse toda noite.

massa demais, homi!

OSERIDO disse...

A roda gigante parou? nãoooooooooooooooooooooooooo

Dobrando sonhos disse...

Se tem algo que não esqueço desse tempo é o danado do sorvete!!!rsrsrsrsrsrs
Adorei sua postagem, muito bem escrita!!!!

Um xeruuu!!!

kell medeiros disse...

gostei muito do seu blog tbm tenho um eu sou daki de natal e tenho algums familiares ai em caico
se quiser dá uma passadinha no meu blog www.rockcentro.blogspot.com

layout por WART :]